Há Filmes no NOS em D'Bandada

por Sérgio Gomes / 12 09 2016


Setembro é sinónimo de Cinema na Baixa do Porto.

Depois do regresso ao Passos Manuel com o ciclo dedicado às Paisagens e Memórias portuguesas, o projecto Há Filmes na Baixa! vira-se para a música.

O Porto/Post/Doc estará presente na edição deste ano do NOS D'Bandada com 4 documentários recentes sobre grandes figuras da música, nacionais e internacionais. Este ciclo é de entrada livre, acontecerá no Passos Manuel de 13 a 16 de Setembro e contará com a presença de convidados do mundo da música para comentar e analisar os filmes em conversas no final de exibição moderadas por Dario Oliveira (Porto/Post/Doc).



"Há Filmes na Baixa!" Ciclo #07.2016
Cinema Passos Manuel, Porto, sempre às 22h00.

Terça-feira, 13 de setembro de 2016
"JANIS: LITTLE GIRL BLUE", Amy Berg | USA, 103', 2016

"Janis Lyn Joplin nasceu na cidade de Port Arthur, no Texas (EUA), em 1943. Considerada por muitos a maior cantora de blues e soul da sua geração, alcançou a fama no final da década de 1960 como vocalista do grupo Big Brother and the Holding Company e, posteriormente, numa carreira a solo, acompanhada pelas suas bandas de suporte: a Kozmic Blues Band e a Full Tilt Boogie. Influenciada por grandes nomes do jazz e blues – como Aretha Franklin, Billie Holiday, Etta James, Tina Turner, Big Mama Thornton, Odetta, Lead Belly ou Bessie Smith –, Joplin transformou-se num dos ícones do rock psicadélico dessa década. Durante a sua curta existência, lançou apenas quatro álbuns: "Big Brother and the Holding Company” (1967), "Cheap Thrills" (1968), "I Got Dem Ol' Kozmic Blues Again Mama!" (1969) e o póstumo "Pearl" (1971). As últimas gravações que fez foram as músicas "Mercedes Benz" e "Happy trails", esta como presente para o aniversário de John Lennon, a 9 de Outubro de 1970. A dependência de drogas e álcool marcou a vida de Joplin e foi a causa da sua trágica morte. A 4 de Outubro desse ano, com apenas 27 anos de idade, foi encontrada sem vida devido a uma “overdose” de heroína. Com realização de Amy J. Berg (nomeada para um Óscar, em 2007, pelo filme "Livrai-nos do Mal") e narração da cantora Cat Power, "Janis: Little Girl Blue" é um documentário que contextualiza a vida de alguém que cresceu inadaptado. Numa recusa do clichê "hippie" e a glamorização simplista do "sexo, drogas e rock 'n' roll", a realizadora junta correspondência que Joplin trocou com a família com material de arquivo nunca antes disponibilizado – captado em concertos e bastidores –, revelando não apenas a artista, mas também a mulher em luta consigo mesma." in Público

convidados:
Marta Ren (Marta Ren & the Groovelvets)
Luísa Nena Barbosa (Os Azeitonas)


Quarta-feira, 14 de setembro de 2016
"PUNK IS NOT DADDY - ARQUIVOS DO FIM DE SÉCULO", Edgar Pêra | Portugal, 100', 2007

"Cine-diários filmados e montados por Edgar Pêra. Trata-se de uma viagem pelos anos oitenta, testemunhada por um cineasta neófito. Cine-diários das Ruínas do Chiado, rodagens, concertos dos GNR, Xutos e Pontapés, Sétima Legião, Delfins, o último ensaio dos Heróis do Mar, o anti-concerto de encerramento do Rock Rendez Vous. Finalmente, arte em liberdade."

convidados:
David Pontes (Membro dos Cães Vadios e Sub-director do Jornal de Notícias)
Joaquim Durães (Lover & Lollypops)


Quinta-feira, 15 de setembro de 2016
"PHIL MENDRIX", Paulo Abreu | Portugal, 90', 2015

"A vida atribulada de Filipe Mendes, um dos melhores guitarristas portugueses de sempre. Desde 1965, fez parte de bandas como os Chinchilas, Roxigénio, Psico, Heavy Band, Irmãos Catita e Ena Pá 2000, Os Charruas, Phil Mendrix Band entre outras. Construído a partir de materiais filmados entre 1994 e 2013, o filme é também o retrato de uma época em que, em Portugal, se descobriu e explorou o rock."

convidados:
André Tentugal (We Trust)
Paulo Praça (Plaza, Turbo Junkie e Grace)


Sexta-feira, 16 de setembro de 2016
"WE’RE STILL HERE: JOHNNY CASH’S BITTER TEARS REVISITED", Antonino D'Ambrosio | USA, 56', 2015 (estreia nacional)

"Em 1964, Johnny Cash – nesta altura apenas conhecido por ser um cantor de country – gravou Bitter Tears: Ballads of the American Indian, um álbum conceptual de canções folk sobre como eram tratados os Nativos Americanos. Não foi um grande sucesso comercial, principalmente porque as estações de rádio e disc jockeys não estavam dispostos a passar aquelas canções, com um forte teor social e de protesto. “Onde está a vossa coragem?” escreveu ele e comparou o tratamento dado aos Nativos Americanos ao dado aos afro-americanos – o Movimento dos Direitos Civis estava no seu auge nesse ano de 1964. Em resposta à critica que dizia que Cash se tinha transformado num cantor folk, ele explicou: “Com a mudança dos tempos, eu mudo”. “We’re Still Here” mostra músicos contemporâneos a fazer as suas próprias versões destas poderosas canções com 50 anos, de onde se inclui a clássica “The Ballad of Ira Hayes”. Estas versões foram lançadas no álbum “Look Agains to the Wind” de 2014. Emmylou Harris, Steve Earle, Bill Miller e Roseanne, a própria filha de Cash são alguns dos músicos envolvidos. “We’re Still Here” é baseado no livro “A Heartbeat and a Guitar: Johnny Cash and the Making of Bitter Tears” do realizador Antonino D’Ambrosio."

convidados:
John Almeida ( Little Friend)
Francisco Silva (The Old Jerusalem)


Tags: / / /
Partilhar: Facebook / Google+ / Twitter
← Notícia anterior Próxima notícia →