Associação Porto/Post/Doc celebra aniversário com filmes e um concerto especial

por porto/post/doc / 31 05 2016


A 1 e 3 de junho, o Porto/Post/Doc apresenta, através da sua iniciativa Há Filmes na Baixa!, o quarto ciclo de cinema de 2016. Desta vez, será um ciclo dedicado ao aniversário da Associação Porto/Post/Doc e do Há Filmes na Baixa! que faz 2 anos no próximo dia 30 de maio. Para este ciclo, serão projetados três filmes bastante diferentes, mas três exemplares do melhor do cinema contemporâneo e da hibridização entre documentário e ficção. Com estes filmes novos e radicais, o Porto/Post/Doc quer celebrar com todos os que acompanharam, no Porto, as nossas sessões.

No dia 1 de junho, é exibido, às 22h00, no Passos Manuel, o documentário Tecla Tónica, de Eduardo Morais. Este filme conta a história da cena da música eletrónica portuguesa desde os anos 60 à atualidade. É um filme Transmission (secção do Porto/Post/Doc que exibe documentários sobre música), que certamente irá convocar uma legião de fãs e curiosos. A seguir à projeção do filme haverá um concerto dos Ghost Hunt, uma banda composta por Pedro Chau (The Parkinsons) e Pedro Oliveira (ex-MAU, etc), criada em 2014, e que mistura o rock com a música eletrónica. Após a atuação, o realizador Eduardo Morais e a banda sobem para a cabine e alegram os presentes com um DJ set impregnado a música de sintetizadores, drum-machines, feita por computador ou composta sob algum tipo de bruxaria electrónica.

No dia 3 de junho, serão projetados dois documentários com características muito especiais. Às 18h30, apresentamos um dos mais aguardados filmes de 2016: Cemitério do Esplendor, a mais recente obra do realizador tailandês Apichatpong Weerasethakul, um enigmático filme sobre soldados e doenças misteriosas, na linha dos anteriores filmes hipnóticos de Joe, como é conhecido na comunidade cinéfila internacional.

Às 22h00 desse mesmo dia 3, será exibido Olmo e a Gaivota, de Petra Costa & Lea Glo. Este filme sucede a Elena, o anterior sucesso de Petra Costa que o Há Filmes na Baixa! exibiu em 2015. É um terno retrato sobre a gravidez de uma atriz e que mistura documentário com ficção.

Excetuando Cemitério de Esplendor, todos os filmes são exibidos em estreia no Porto.

Para ver a 1 e 3 de junho, no Passos Manuel, em celebração do aniversário do Porto/Post/Doc e do Há Filmes na Baixa!

 

***

 

Ciclo #04.2016 – Aniversário do Porto/Post/Doc

Cinema Passos Manuel

 

1 de junho – 22h00

Tecla Tónica

Eduardo Morais, Portugal, 2015, 100’

Tecla Tónica é um olhar sobre a história da música eletrónica portuguesa, desde os seus primórdios na década de 1960 até ao panorama atual. Este filme de Eduardo Morais, autor de vários documentários sobre música, alicerça-se em intervenções preciosas de alguns notáveis, tais como DJ Vibe, Vítor Rua ou José Cid. Uma oportunidade para se redescobrir a alquimia da pop electrónica nacional.

 

A seguir ao filme, concerto dos Ghost Hunt

Ghost Hunt

"Há três inovações tecnológicas que provocaram outros três grandes impulsos na música popular: a guitarra eléctrica, as técnicas de gravação em multipistas e os sintetizadores. Ao apoderar-se da tripla herança guitarra-sintetizadores-engenharia-de-som, Pedro Oliveira chama a si muita da história do pop-rock, e faz isso com a veemência de quem a submete a um processo de fusão nuclear – qualquer coisa como “Phil Spector goes noise!” Ghost Hunt é ruído feito com muitas máquinas, mas é ruído feito com paredes e paredes de som meticulosamente combinadas. Paredes essas que revelam ser linhas melódicas, que podem ser curtas como jingles ou longas como cantos de baleia. Essas linhas melódicas difundem-se umas nas outras como o fluxo das ondas num mar agitado. Com Pedro Chau a servir-lhe linhas de baixo muito tensas e ásperas (Chau é baixista do grupo punk The Parkinsons) Pedro Oliveira instala em palco um estúdio de som. O equipamento está disposto em U, e no interior desse U músico, operador de som e arranjador fundem-se num só corpo. (...”)

Rui Catalão

 

3 de junho – 18h30

Cemitério do Esplendor

Apichatpong Weerasethakul, Tailândia/Reino Unido/Alemanha/França/Malásia/Coreia Do Sul/México/EUA/Noruega, 2015, 122’

Soldados com uma misteriosa doença de sono são transferidos para uma clínica temporária numa antiga escola. O espaço, repleto de memórias, torna-se num mundo revelador para a voluntária, Jenjira, enquanto cuida de Itt, um bonito soldado, que nunca recebe visitas de famíliares. Jen fica amiga de Keng, a jovem médium que usa os seus poderes psíquicos para ajudar as famílias a comunicar com os homens em coma. Os médicos exploraram formas, incluindo a terapia de luz colorida, para aliviar os sonhos conturbados dos homens. Jen descobre o enigmático diário de Itt com estranhos escritos e esboços. Pode haver uma ligação entre a síndrome enigmática dos soldados e a mítica região, situada debaixo da clínica. Magia, cura, romance e sonhos fazem parte do caminho de Jen para uma consciência mais profunda de si mesma e do mundo que a rodeia.

 

3 de junho – 22h00

Olmo e a Gaivota

Petra Costa e Lea Glo, Dinamarca/Brasil/França/Portugal/Suécia, 2014, 82’

Olmo e a Gaivota é uma imersão poética e existencial na mente de uma atriz durante os nove meses da sua gravidez, altura em que confronta os seus demónios interiores enquanto tenta chegar a uma nova filosofia sobre a vida, a identidade, o amor. Em pano de fundo deste filme híbrido há uma tensão crescente entre a realidade e o que é encenado quando se põe em cena a sua própria vida. Inspirando-se livremente de Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf, as realizadoras propõem uma “mise-en-scène” da vida dos atores, constantemente na fronteira entre a ficção e a não ficção.

 

O Há Filmes na Baixa! é uma iniciativa do Porto/Post/Doc que exibe uma programação regular de cinema na baixa do Porto. Em 2016, o HFNB! aposta em ciclos temáticos mensais.


Tags:
Partilhar: Facebook / Google+ / Twitter
← Notícia anterior Próxima notícia →