VI Encontro Anual da AIM

por porto/post/doc / 02 05 2016


A Associação de Investigadores da Imagem em Movimento - AIM - junta-se para o seu VI Encontro Anual dos dias 4 a 7 de Maio de 2016, no Porto, nas instalações da Universidade Católica Portuguesa - Centro Regional do Porto.
Esta edição do Encontro Anual da AIM é co-organizada pela Associação de Investigadores da Imagem em Movimento e pelo CITAR - Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes, da Escola das Artes.
O Encontro Anual da AIM é uma conferência internacional onde todas as propostas foram submetidas a revisão por pares e serão publicadas atas em formato eletrónico.

Os conferencistas convidados deste Encontro são:
Ian W. Macdonald, da University of Leeds (Reino Unido), autor de Screenwriting Poetics and the Screen Idea (2013),primeiro coordenador e cofundador da Screenwriting Research Network e coeditor do Journal of Screenwriting;
Denilson Lopes, da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil), antigo presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (SOCINE), autor de No Coração do Mundo: Paisagens Transculturais (2012), A Delicadeza: Estética, Experiência e Paisagens (2007) e O Homem que Amava Rapazes e Outros Ensaios (2002);
Nicole Brenez, da Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3 (França), programadora das sessões de cinema de vanguarda na Cinemateca Francesa, autora de Le cinéma critique (2009), Jeune, dure et pure! Une histoire du cinéma d’avant-garde et expérimental en France (2001) ou De la figure en général et du corps en particulier. L’invention figurative au cinéma (1998), além de várias monografias sobre Abel Ferrara, Jean Epstein e Chantal Akerman.

Pode consultar o programa resumido  e se quiser participar como ouvinte pode inscrever-se de forma gratuita.

Em paralelo, de 4 a 7 de maio, o Porto/Post/Doc apresenta, através da sua iniciativa Há Filmes na Baixa!, o terceiro ciclo de cinema de 2016. Desta vez, será um ciclo dedicado a quatro filmes documentais de produção recente e que foram premiados ou exibidos em vários festivais internacionais. Este ciclo de documentários é feito em parceria com a AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento, que realiza o seu Encontro Anual durante as mesmas datas, na Universidade Católica (Porto).

A diversidade temática e estética é uma das características mais importantes deste ciclo.

No primeiro dia, a 4 de maio, será exibido “Rio Corgo”, de Maya Kosa & Sérgio da Costa, que venceu o prémio de melhor filme da Competição Nacional do DocLisboa e esteve presente no Festival de Berlim. É um filme sobre o interior de Portugal e sobre as personagens que lá se encontram.

A 5 de maio, é exibido “Porque não sou o Giacometti do século XXI”, de Tiago Pereira, um filme onde o realizador prolonga as suas investigações musicais iniciadas no projeto A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria (o filme esteve presente no último DocLisboa).

Ao terceiro dia, a 6 de maio, vamos para paisagens açorianas, com “Rabo de Peixe”, um “director’s cut” de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, que olha para aquela localidade tão característica do universo piscatório açoriano e de um certo Portugal (o filme venceu prémios no IndieLisboa e no Festival Fronteira, e esteve presente em Berlim e no Cinéma du Réel).

Finalmente, no último dia, a 7 de maio, é exibido “Talvez Deserto, Talvez Universo” de Karen Akerman & Miguel Seabra Lopes, uma investigação pelos meandros de um hospital psiquiátrico (prémio do júri no último DocLisboa).

 


Tags: / /
Partilhar: Facebook / Google+ / Twitter
← Notícia anterior Próxima notícia →