Rendufe

Rendufe · Rendufe

Miguel Filgueiras

2016, PRT, 30', M12


Transmission

01 Dez 2016 · Passos Manuel · 19H00


Entre o dedilhar inconfundível de Rui Carvalho (Filho da Mãe) e o ecoar da música litúrgica, Miguel Filgueiras predispõe-se a explorar os recantos do semiarruinado Mosteiro de Santo André de Rendufe. O chilrear concomitante dos pássaros, as crianças que brincam nos claustros e as sessões de canto coral transportam-nos de imediato para esse imaginário de reclusão, por excelência, contrapondo-se ao festim ensurdecedor do café-concerto que dá início ao filme. Rui evade-se e nós com ele. De guitarra em punho, far-se- á guia daquele mosteiro ocupando várias das suas divisórias com um único objetivo: compor e gravar. Aqui não se fala sobre música, ouve-se, e através dela visitamos esse espaço tão imponente quanto fantasmagórico, outrora consumido pelas chamas. “Ardeu porquê?”, alguém questiona. (Alexandra João Martins) 

ESTE FILME SERÁ PROJETADO CONJUNTAMENTE COM:
KONONO NO.1 MEETS BATIDA MAKING OF
Catarina Limão
2016, PRT, 20'